CD Ponto de Partida
SÉRGIO RICARDO FAZ INTERCÂMBIO COM NOVA GERAÇÃO E LANÇA CD COM TOQUES CONTEMPORÂNEOS

Sérgio Ricardo está de volta. Patrocinado pela Petrobras e distribuído pela Biscoito Fino, o cd "Ponto de Partida" é uma espécie de comemoração dos quase 60 anos de carreira do artista, e traz releituras de suas músicas mais representativas. Para o projeto, o compositor e cantor se cercou de jovens e talentosos instrumentistas e deste intercâmbio nasceu o disco com 15 faixas praticamente inéditas, com arranjos e harmonia ousados. “Sem desmerecer os outros, este é meu melhor disco. Saiu exatamente como eu quis", comemora Sérgio.

O toque moderno ficou por conta dos arranjos contemporâneos compostos pelos irmãos Alain Pierre (violões), Alexandre Caldi (sopros) e Marcelo Caldi (piano e acordeon), filhos do consagrado pianista Homero de Magalhães. “Esse trabalho foi uma descoberta mútua entre gerações. Trocamos idéias e referências o tempo todo”, conta Alain. O Cd traz ainda Rodrigo Villa ( baixo), Naife Simões (percussão), Jean Dumas (conga), Ignez Perdigão (cavaquinho) e Iura Ranevski (cello). O naipe de talentos fica completo com as participações especiais de Nicolas Krassik (violino), Edu Krieger (violão sete cordas) e Hamilton de Hollanda (no bandolin).

Outra particularidade do CD "Ponto de Partida” é que reúne, pela primeira vez , todos os filhos de Sérgio Ricardo: Adriana e Marina Lutfi, nas vozes, e o caçula João Gurgel no violão, na época com 17 anos. Marina é também a produtora do cd e grande responsável por essa ponte do pai com a juventude. “O bacana dessa história é que a obra de meu pai vai ser mostrada de cara nova para gerações que praticamente a desconhessem, e pelas mãos da geração atual. Esse diálogo foi essencial para esse resultado”, ressalta Marina.

Considerado um dos precursores da Bossa Nova, Sérgio Ricardo apresenta uma nova roupagem para o gênero quando este completa 50 anos, mas avisa: "Foi uma coincidência e o cd tem bossa e muito mais . “Ponto de Partida” tem também nossa africanidade bem acentuada e expande a temática por uma abrangência mais nacional. É uma mistura de ritmos, um passeio pela minha discografia e traz um pouco de tudo, da capoeira ao baião, do afrosamba às milongas, do samba canção ao choro". O trabalho é uma espécie de antologia da obra de Sérgio Ricardo e traz músicas desde 1958 (Poema Azul e Ausência de você) até os dias de hoje como Maria do Tambá. Tudo com ar de canção inédita.

O nome do Cd não é por acaso. "Ponto de partida" marca a retomada de Sérgio em grande estilo à cena musical brasileira. Conhecido pelo seu perfeccionismo e com mais de 30 discos gravados ao longo de sua carreira, este compositor e cantor de voz forte e 76 anos, comemora o resultado. “Este trabalho é diferente de todos os outros pelo refinamento alcançado depois de muita estrada, pelo intercâmbio enriquecedor que tive com essa nova e surpreendente geração (eu sou o único cabeça branca da turma!) e por ter meus filhos junto comigo pela primeira vez. Isso sem contar que o gravei sem fumar um cigarro sequer", completa um Sérgio Ricardo totalmente satisfeito. “E agora que houve essa troca, essa pororoca de saberes, e eu bebi da fonte da juventude, ninguém me segura!

“Ponto de Partida” foi lançado em setembro de 2008. Na época foram realizadas duas pequenas temporadas de lançamento, de 3 shows cada, uma em São Paulo, no Teatro Fecap, e outra no Rio de Janeiro, no Teatro Rival BR, que também contou com o patrocínio da Petrobrás. Em 2009, Sérgio Ricardo pretende levar o seu show para outras cidades.