A Fábrica
Sérgio Ricardo
A fábrica faz assim
Tic tic plim
tic tic plim plom

Pra se viver
é preciso da mulher
Mas como é que uma mulher vai viver
com um homem sem vintém

Pois muito bem
É preciso trabalhar
Eu trabalho
Dou um duro danado
Apertando parafuso
Pra lá e pra cá

Morena você bem merece
Todo o mundo que eu não dou
Carinho é tudo que eu tenho pra lhe dar

Hoje eu sonhei
Tic tic plim
Tic tic plim plom
Que não se tinha mais que pagar o aluguel
Tic tic plim
Tic tic plim plom
Que se comia bife batata e até pastel
Tic tic plim
Tic tic plim plom
Que eu era dono de uma roda gigante e carrocel
Tic tic plim
Tic tic plim plom
Uma menininha cheirosa e parecida com nós dois

Que sorriso tão rosa tão cheio de graça
A morena me deu
Mas a danada da fábrica apitou

Acordei
Acordei
Eu vim trabalhar
Mas acordei