Cacumbu
Sérgio Ricardo
Cacumbu, cacumbu, cacumbu, cacumbu
Caco de faca velha
Bico de urubu

Era
Uma baleia atlântica
Tão pacífica e romântica
Com gotas de sal sintético
Chorava conchas encalhada
No quebra-mar

Adeus saveiros, adeus caravelas
Onde estão minhas jangadas
Onde o barco a vela
Petroleiro que se afunda
O mal se prolifera
E o peixe bóia inocente
Sem saber de guerra
Tubarão que vire fera
Que acaba na feira
Ferido de arpão de ferro
De ferrugem, cacumbu
Caco de faca velha bico de urubu

Cacumbu, cacumbu, cacumbu, cacumbu
Caco de faca velha
Bico de urubu

Lá se vai pro mundo oceânico
Pro céu de anzóis eletrônicos
De cascos iscas e âncoras
Deixando o piche no ventre
Das ondas do mar

Adeus saveiros, adeus caravelas
Onde estão minhas jangadas
Onde o barco a vela
Petroleiro que se afunda
O mal se prolifera
E o peixe bóia inocente
Sem saber de guerra
Tubarão que vire fera
Que acaba na feira
Ferido de arpão de ferro
De ferrugem, cacumbu
Caco de faca velha bico de urubu

Discos

2008_Ponto de Partida