Zé do Encantado
Sérgio Ricardo
Moro no Encantado
E não namoro a Madalena
Por quem me encantei
Mas amanhã no trem parador
Eu declaro meu amor

Hoje eu vou deixar
Num bilhete este recado
Em seu portão
Madalena eu sou aquele
Que te olhava insistente
No aperto do trem

Meu nome é José
Mas na intimidade
Você pode me chamar de Zé
Se quiser
Olha Madalena
Eu só penso em você

Mas amanhã no trem
Se você der uma esperança
Em seu olhar
Vai ter muito empurra-empurra
Pra eu cair nos seus braços
No aperto do trem