Relógio da Saudades
Sérgio Ricardo
Duas horas
E eu sem ninguém
A esperar pelo meu bem
Não vem não vem

O ponteiro que ninguém vê quando passa
Mais parece uma fumaça
Que se esvai sem ninguém ver
Foi assim que meu amor que era tão pouco
Foi crescendo e cresceu tanto
Hoje é grande que nem sei

Como é triste viver sem ninguém
Como é triste saber que ela não vem
Nunca mais

Vou-me embora
Pro passado
Adeus adeus
Tão bom, tão bom