Chama
Sérgio Ricardo
Há sempre uma chama
Me conduzindo a você
É por isso que meus olhos
Brilham mais quando te veem

Mas há sempre uma outra coisa
Me afastando de você
No sopro de uma palavra
Surgida assim sem querer

E toma um bonde sem rumo
E atravessa o nosso peito
E a razão perde o prumo
E o nosso rio seu leito

Diabo de coisa rara
Que eu não consigo entender
Toda vez que o bonde para
E chega a hora de descer

Com tanto tempo perdido
Em destino sem sentido
Só nos resta o entardecer
Pois é

Para um breve amor intenso
Tão ligeira recompensa
Por um arrastado sofrer
Morena

Discos

2001_Quando Menos se Espera