Fantasma
Sérgio Ricardo
Quando ele chegou
tudo estava fora de lugar
Malandro se regenerava
E o samba já não tinha mais compositor
Bananeira já não dava cacho
Cachaça não rolava nem pra pai de santo
Mulata foi perdendo todo requebrado
E a escola não saía mais no carnaval

Quando ele chegou
Brilhou na lua em noite de Iemanjá
Malandro passou giz no taco
E o Zé do Cavaco terminou seu samba
Bagana se acabou no tapa
Cachaça até cambono resolveu tomar
Mulata recobrou todo seu requebrado
E a escola entrou de sola e fez o carnaval

Ê, abre as portas do morro
Ai daquele que disser onde ele se escondeu
Se a polícia chegar tocando sirene
Perguntando por ele
Diga que o fantasma se vestiu
Com o pijama de madeira
Numa sexta feira treze
E foi parar no céu

Discos

2008_Ponto de Partida