1990 - 1995
O CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), do Rio de Janeiro, promove a Semana Sérgio Ricardo com a exibição de seus filmes, seus livros, pinturas e debates, culminando com um show, no qual Sérgio é acompanhado por Bororó no baixo. Ao piano e violão, ele executa e canta uma síntese de seu repertório.

No ano seguinte é convidado para repetir o evento no MIS (Museu da Imagem e do Som), de São Paulo.

José Aparecido de Oliveira, admirador de seu trabalho e exercendo agora o cargo de Embaixador em Portugal, o chama para uma turnê por Lisboa, Angola e Guiné Bissau em 1994.

Volta mais tarde à Guiné, onde havia deixado amigos e um público muito receptivo. Apresenta-se com músicos africanos.

No ano seguinte é contratado pela TVE como diretor artístico do programa Arte no Campus, dirigido por Dermeval Neto, viajando por quatro regiões do país.

Em 1996, dirige a série do programa Homem Natureza, no qual também é narrador e autor da trilha sonora.

Walter Avancini é nomeado diretor artístico da TV Cultura (SP) e entrega a trilha sonora da série Zumbi dos Palmares para Sérgio musicar.

É premiado no Festival de Cinema de Brasília com o Candango de melhor trilha por seu trabalho no filme de Otávio Bezerra, O Lado Certo da Vida Errada.

Levado por Otávio, volta a Cuba para acompanhar o filme no festival de cinema local. Faz um show para as delegações e é convidado a compor uma trilha original para o grupo de dança Retaços, coreografado por Isabel Bustos, em Havana. Faz a música para Lunas de Lorca, em homenagem ao poeta. Não fica para a estréia, mas recebe notícias do grande sucesso.